Ramo de atividade é definição de qual segmento uma empresa vai atuar. Separado em três categorias, indústria, comércio e serviços, dentro de cada há diversas possibilidades de atuação, tais como fabricação de produtos, vendas ou prestação de serviços.

Se você decidiu empreender e ter o seu próprio negócio, definir o ramo de atividade é, praticamente, a primeira decisão que precisa tomar na hora de abrir empresa.

Ramo de atividade nada mais é do que o segmento dentro do qual a sua empresa vai atuar, que pode ser indústria, comércio ou prestação de serviços.

Podemos até ir mais longe e dizer que o ramo de atividade é uma escolha quase que “inconsciente” do empreendedor.

Por exemplo, se você gosta de produzir móveis artesanais, o segmento no qual vai atuar é a indústria, e você não havia pensado nela inicialmente, concorda? 

Já se tem paixão em atender o público e o seu sonho é ter uma loja de roupas, o seu ramo de atividade é o comércio, e assim por diante.

Ainda que pareça simples, essa escolha tem forte influência no sucesso (ou fracasso) do seu negócio.

A definição do ramo de atividade deve fazer parte do planejamento estratégico de qualquer negócio e, para chegar à melhor escolha, é preciso considerar questões como área de conhecimento, público-alvo, concorrência, entre outras.

Confira, agora, tudo o que você precisa entender sobre o tema para tirar o seu projeto do papel e torná-lo realidade!

O que é ramo de atividade?

Ramo de atividade é a definição da área na qual a sua empresa vai atuar, que pode ser indústria, comércio ou serviço.

1. Indústria

O segmento industrial é caracterizado pela transformação de matéria-prima em produtos a serem comercializados posteriormente. 

Em outras palavras, consiste em alterar um insumo para que esse se torne um item que pode ser vendido e/ou consumido.

2. Comércio

Já o comércio é o responsável pela venda dos produtos fabricados pela indústria. Nesse caso, estamos falando de lojas, supermercados, farmácias, entre outros.

O comércio pode ser varejista, que é a venda direta, em pequenas quantidades, para o consumidor final; ou atacadista, que consiste na venda em grandes quantidades, geralmente para outras empresas que têm objetivo de revenda.

Aqui, vale um adendo. Talvez você já tenha visto alguma empresa com o nome de “Indústria e Comércio”. Isso quer dizer que a mesma organização que fabrica os produtos, também os vende.

Isso é comum, válido e costuma acontecer, por exemplo, com fábrica de móveis, de itens plásticos, eletrônicos, entre outros.

3. Serviços

O terceiro ramo de atividade é a prestação de serviços. Esse segmento não lida com fabricação ou venda de qualquer tipo de produto, mas sim com a oferta de mão de obra.

Trata-se de profissionais ou empresas que ofertam o seu trabalho ao consumidor, auxiliando-o em diversas questões e necessidades.

Exemplos de ramo de atividade

Para o conceito de ramo de atividade ficar ainda mais claro, veja alguns exemplos de segmentos que podem ser exercidos dentro de cada um deles.

1. Indústria

Fabricação de:

  • cosméticos;
  • laticínios;
  • roupas;
  • móveis;
  • automóveis;
  • equipamentos eletrônicos.

2. Comércio

Venda de:

  • roupas;
  • medicamentos (farmácia);
  • cosméticos (perfumaria);
  • alimentos (restaurante, açougue, mercado, padaria);
  • bebidas (bar, adega);
  • ferragens.

3. Serviços

Prestação de serviços de:

  • psicologia;
  • advocacia;
  • odontologia;
  • consultoria;
  • lavanderia;
  • tatuagens;
  • educação (escolas e cursos)

Como definir o seu ramo de atividade? Passo a passo!

Anteriormente, havíamos mencionado que a definição do ramo de atividade de uma empresa é algo quase inconsciente quando se procura saber como abrir empresa, se lembra?

O que queremos dizer é que, dificilmente, uma pessoa que está iniciando o seu próprio negócio pensa “Ok, vou montar uma indústria. O que posso fazer dentro dessa área?

Geralmente, é o contrário. Primeiro, você tem em mente a atividade que gostaria de transformar em negócio e, só depois, na hora de formalizar o seu negócio, se atenta a qual ramo de atividade ela vai pertencer.

Ainda assim, há uma série de pontos que merecem a sua atenção. E um dos principais motivos é buscar reduzir os riscos de a sua empresa não dar certo, seja por questões financeiras ou de falta de público.

Por isso, na hora de definir o seu ramo de atividade, é preciso que você:

  • considere uma área de atuação que realmente goste;
  • tenha conhecimento sobre o segmento;
  • conheça bem o seu público-alvo;
  • faça uma análise da concorrência;
  • pense no futuro do seu negócio;
  • calcule o investimento necessário.

1. Considere uma área de atuação que realmente goste

São vários os motivos que levam uma pessoa a tomar a decisão de abrir o seu próprio negócio. Entre elas podem estar necessidade, motivação, uma grande ideia etc.

Seja qual for a sua razão, o mais importante é que você realmente goste daquilo com o qual vai trabalhar.

Lembre-se que você, mais do que qualquer outra pessoa, precisará se dedicar ao máximo para que a sua empresa dê certo. Considerando isso, nada pior do que trabalhar com algo que não lhe motive a levantar todos os dias, concorda?

Por todos esses pontos, o primeiro passo para definir o seu ramo de atividade é escolher uma atividade que goste verdadeiramente de exercer.

2. Tenha conhecimento sobre o segmento

Mas não basta gostar, é preciso conhecer profundamente o segmento no qual pretende atuar. 

Obviamente, muitas práticas são adquiridas no dia a dia, tendo como base, por exemplo, os erros e os acertos. No entanto, é bem importante que você conheça o máximo que puder sobre a atividade que vai exercer antes de iniciar.

Aqui, estamos falando de estudos, especializações e tudo mais o que possa trazer conhecimento para abrir e “tocar” a sua empresa.

Em resumo, é muito importante que, como empreendedor, você saiba como aprender e se desenvolver.

3. Conheça bem o seu público-alvo

Ainda que a sua empresa seja um sonho pessoal, antes de torná-la realidade é muito importante constatar se o que pretende oferecer vai, de fato, atender as necessidades dos consumidores.

Por exemplo, não é raro uma pessoa ter uma ideia incrível, mas, naquele momento, não encontrar público para comprar o que está sendo comercializado, seja por falta de conhecimento dos consumidores, por ser uma novidade no mercado etc.

Por isso, antes de definir o seu ramo de atividade, é bem importante fazer uma pesquisa de mercado que abranja questões como:

  • O meu produto, ou serviço, é interessante para as pessoas?
  • Quais soluções eu trago para a vida dos clientes com a minha oferta?
  • O local onde pretendo atuar é o mais indicado para o meu tipo de negócio?

Com respostas para questões como essas você consegue diminuir bastante as chances de a sua empresa não dar certo.

4. Faça uma análise da concorrência

Outro ponto de suma importância para o sucesso de qualquer empresa é conhecer os seus concorrentes. 

Aqui, estamos falando sobre ir além apenas descobrir com quantos negócios do mesmo ramo de atividade você está disputando público e espaço.

O interessante é estudar a concorrência, conhecer os seus pontos fortes e fracos e, com base nisso, encontrar diferenciais que tornem a sua marca mais atraente para os clientes.

5. Pense no futuro do seu negócio

Outro passo bem importante para definição do ramo de atividade é pensar em médio e longo prazo.

Para isso, você pode responder a seguinte questão: “O meu negócio tem chance de continuar com o mesmo sucesso daqui 5 ou 10 anos?

O que estamos querendo dizer é que é fundamental considerar uma atividade que se mantenha atual e necessária mesmo com o passar do tempo. 

Isso quer dizer que a sua empresa precisa atender com a mesma abrangência as necessidades das pessoas hoje e no futuro. 

Esse cuidado ajuda a garantir que o seu negócio não seja somente algo passageiro, ou que atenda apenas a um modismo da época de abertura.

Fonte: Contabilizei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
Abrir Chat
Olá! Precisa de ajuda?
Olá, como podemos ajudar